Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

O cabeçalho esquisito...

O estranho cabeçalho resulta da associação anglófona (em termos de estrutura gramatical) das palavras "Saúde" (Shenti, em Mandarim) e "Fénix" (Perit ut vivat, em Latim), como forma de evidenciar a ideia de promoção do "renascimento da saúde" (tanto em termos conceptuais como empíricos), ambicionada por este blog.

Assim, se por um lado o termo "Fénix" foi escolhido para traduzir o dom que a medicina tem de devolver "vida" a algo inerte, por outro, a selecção propositada do termo chinês para "Saúde" constituiu um meio de aludir à minha actual área de estudo (Medicina Tradicional Chinesa) e da minha convicção pessoal na sua eficácia e eficiência.

Esta interacção cultural (entre línguas ocidentais e orientais) pretende revelar o carácter universal das tão erroneamente designadas "medicinas alternativas".

De facto, a "alternativa" mais fácil tem sido optar por soluções rápidas e fáceis (ignorando por completo sinais e sintomas do nosso corpo), passando a adjudicar a capacidade de auto-cura a terceiros. Penso que o verdadeiro legado da medicina alopática consiste na criação de uma legião de pacientes que delega integralmente a capacidade de auto-cura que reside em cada um de nós... E por isso, é que as soluções da medicina convencional não são acessíveis à bolsa de todos...


EF

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Para onde caminha a Medicina Tradicional Chinesa (MTC)?

"A MTC é única na personalização do tratamento ao indivíduo. A moderna medicina ocidental tende agora a seguir igualmente esta direcção." (Fonte: http://news.sma.org.sg/4104/TCM.pdf)

Parece evidente que o fenómeno da “globalização”, tão sobejamente conhecido no mundo económico, parece estar finalmente a chegar à saúde... a um ritmo lento, é certo, mas já criando alguma massa crítica de onde sairão os futuros agentes da mudança. Neste sentido, as escolas de formação “alternativa” proliferam para dar resposta a uma procura crescente de interessados nestas áreas não comprovadas pelo método científico. Mas como quantificar os benefícios psicológicos (e, consequentemente, físicos e fisiológicos) de um tratamento humanizado? Talvez o referido aumento possa ser um bom indicador...

Há coisas que realmente o dinheiro não deveria comprar como a nossa identidade enquanto indivíduos, que frequentemente nos é roubada quando estamos doentes e somos tratados tipo “chapa 100”. Estamos tão habituados a delegar a nossa capacidade de auto-cura que não são raras as vezes em que nos sentimos gratos à classe médica só pelo facto de nos atenderem… quando do outro lado também deveriam agradecer pela confiança depositada. Esta relação médico-paciente encontra-se claramente desequilibrada, favorecendo (i) as negligências médicas com aprovação tácita do próprio paciente e (ii) o acréscimo de despesas, que seria de evitar no contexto da actual crise. E talvez por isso, se procure cada vez as medicinas alternativas onde todos os factores da vida do paciente são considerados importantes já que interferem com o seu bem-estar (sobretudo psicológico, muitas vezes desvalorizado pela medicina convencional), e, portanto, com a sua felicidade.

Enquanto seres humanos, encontramo-nos numa busca incessante (e, portanto, sustentável) pela felicidade, a qual nos consome diariamente. Uma vez que se trata de algo muito pessoal, a reposição da saúde dispendida no seu encalço também deverá sê-lo.

Deixo a todos os estudantes de MTC uma perspectiva de alento, manifestada pela Vice-Primeira Ministra da República Popular da China (Wu Yi) na passada "Conferência Nacional sobre o Trabalho da MTC 2008" sobre esta temática: "A MTC apresenta amplas perspectivas e um enorme potencial de desenvolvimento" (Fonte: http://china.org.cn/business/2008-01/25/content_1240842.htm)



Um comentário:

  1. Bom dia hoje em dia temos varios sindicatos porem poucos serio na area da mtc, ou terapia chinesa, caro amigos jamais caia na questao SINTE,CRT, pois fui filiado e quando mais precisei deles me deram as costas alem de enviar um oficio pra policia civil alegando que eu nao era filiado a eles, (esquecendo que acupuntura e de livre exercicio)e os boletos o que mais enviam para nos, e mais os certificados deles enviados, me deram prejuizos morais pois onde estou e bem interior, e a populaçao tem o costume de CHAMAR de DOUTOR obs, ate mesmo nossos amigos medicos pra ser DOUTOR tem de ter DOUTORADO, mas o que vale e o respeito ao profissional, por tanto amigos nao caia nessa de SINTE pois e comercio puro...
    Procure uma associaçao ou sindicato serio sem fins lucrativos. HOJE ESTOU NA ABRATH, E A MELHOR QUE TEM, na minha opiniao nao sou garoto propaganda mas apenas nao quero que meus amigos passem pelo o que eu passei, e quem tem o SINTE solicite ajuda juridica pra voces verem a reaçao...desde ja um abraço fraterno a todos

    ResponderExcluir

Ocorreu um erro neste gadget